sexta-feira, 20 de maio de 2011

“O GENUÍNO CULTO PENTECOSTAL” CPAD – Lição 08.05-2011

 “O GENUÍNO CULTO PENTECOSTAL”
CPAD – Lição 08.05-2011
TEXTO ÁUREO – I Cor 14:26.                                                                               Autor: Osvarela
“Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.” 1Co 14.26.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Cor 14:26-33,39-4
EXÓRDIO:
CULTO.
Em quase todas as religiões, e até mesmo entre os não religiosos há culto.
Culto pode ser definido por adoração, veneração, simpatização com algo, objeto, pessoa, e até mesmo o culto pessoal – Egocentrismo.
Mesmo entre aqueles que jamais foram ensinados a cultuar a Deus existe o culto a símbolos, a elementos da Criação, a fenômenos da natureza, como trovões, raios, planetas, satélites e até em um culto secular, a figura de líderes, como havia entre os romanos, como há entre os japoneses, ou como há nos dias de hoje há figura do Dalai Lama, como líder espiritual dos tibetanos e povos, que seguem sua liderança.
Como houve certo culto ao grande libertador da Índia – Mahatmha Ghandi.
Como há culto, disfarçado sob o título de veneração, aos chamados santos da ICAR, beatificados, ou seja, são bentos, são benditos, tais como os últimos: Irmã Dulce [que viveu servindo aos pobres, sem dúvida alguma]; falecido Papa João XXIII [o mais carismático dos papas dos últimos tempos, um andarilho do catequismo católico no mundo – o papa pop]
Nos dias de hoje o culto mais proeminente e disfarçado é o culto ao corpo – o narcisismo.
I- DEFINIÇÕES CATÓLICAS:
Hiperdulia – O culto, a veneração, à Maria, Mãe de Deus.
Dulia - Culto que se presta, aos santos e anjos; Veneração. 
Latria – etm. Adoração. Adoração dada a Deus; termos correlatos e derivados - Idolatria, adoração de ídolos; Autolatria, adoração de si mesmo.
A- DEFINIÇÕES:
Três palavras que confundem o Cristianismo, sem Bíblia.
Estes termos acima e abaixo, pouco usuais entre os da Igreja Evangélica, com ênfase nas pentecostais, embora estudado nos nossos Institutos Teológicos, são muito utilizados e conhecidos, entre os adeptos da ICAR.
Trata-se de matéria necessária a Doutrina católica tendo em vista a necessidade de embasar a Doutrina de Culto daquela igreja Romana.
Devido a aceitação de Culto aos chamados ‘santos’ da Igreja Romana é um ensinamento básico para os seus fiéis, permitindo aos seus sacerdotes o ensino destes termos, como forma de convencimento, pelo qual os católicos, acabam aceitando o Culto aos Mortos, aos ‘santos’, e a Maria, com base no que o Sacerdócio Católico Romano, chama de suas bases de fé: A Bíblia Sagrada e a Tradição.
1-- DULIA;
2-- LATRIA;
3-– HIPERDULIA.
1- DULIA é derivado do verbo grego DOULÉUO que trás como equivalente, servir, ser escravo, subserviente. Este verbo é usado para expressar o nosso dever de servir a Deus aparecendo em passagens como Mateus 6:24. Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.
- Atos 20:19. Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram;
– Romanos 12:11; Romanos 14:18
11 Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;
–14:18 Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens.
2- LATRIA aparece nas Escrituras gregas cristãs como Adoração no sentido de Culto, ritos, cerimônias, serviços exteriores. Aparece por exemplo em João 16:2 – Romanos 9:4;12:1 - Hebreus 9:1 e 9:6 “Ora, estando estas coisas assim preparadas, entram continuamente na primeira tenda os sacerdotes, celebrando os serviços sagrados” aqui o original grego traz a palavra “LATRÉIA”.
CULTO...
...mantendo o foco, seguimos...
Permita-me avançar um pouco mais, no tema culto, como Adoração verdadeira e a adoração.
A ICAR após os anos 300 iniciou o processo de intercessão, com a adoração e oração, por meio, e diretamente aos chamados ‘santos’ da Igreja e junto com eles, os objetos relacionados, roupas, objetos tocados, chão onde pisaram.
Assim, os termos referentes a adoração foram adjetivados e adaptados, a doutrina errônea de culto, ou intercessão por meio dos mortos.
Quando o próprio Jesus Cristo anuncia, a todos: "...Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele servirás. "
A- A ICAR ensina que se deve prestar Culto a Deus, o que é uma obrigação obvia ao que crê em Deus.
B- Mas, num exercício de adaptação a seus desvios doutrinários os eruditos teólogos católicos, capitaneados pelo antigo ‘golden boy’ da Teologia Romana – Dom Ratzinger – o atual Papa Dom Bento XVI - fazem uma distinção, para sua defesa, e para ter amparo etimológico, quando são pressionados da acusação de idolatria.
Sofismando no verbo fabricaram uma tríplice distinção entre “Latria”, que seria o grau mais alto de adoração [devida a Deus] e “Hiperdulia” um grau abaixo deste, tido como Veneração á Maria, mas superior a “Dulia” também veneração, no entanto prestado aos santos e objetos relacionados a eles, como por exemplo, as imagens.
Neste assunto, justificando a adoração e culto a imagens de esculturas, dos ‘santos’ da ICAR Gregório errou quando disse que “as imagens são os livros dos ignorantes”, parece-me ver a falta de leitura de Romanos capítulo 1-19.ss
II- JUSTIFICADO O ERRO:
Dulia -    culto que se presta, aos santos e anjos.     
Latria – O mais alto grau de Adoração, dado a Deus.
Para isto, há a utilização de entre “Latria”, que seria o grau mais alto de adoração e “Hiperdulia” um grau abaixo deste.
Hiperdulia – O culto, a veneração, à Maria, Mãe de Deus.
Assim, na liturgia e no Credo Apostólico Romano, se diz, que se presta unicamente a Deus o culto de “Latria”, e aos santos o de, “Dulia”.
E a Maria a Hiperdulia.
II-1- O que é Hiperdulia?
O uso do prefixo hiper é sempre no sentido de algo superior, ou maior, até mesmo com muito maior expansão do termo original: “posição superior; além; excesso”.
Com o culto de hiperdulia os católicos estam cultuando a Maria acima e além de Deus e, conseqüentemente, transformando-a em um ídolo.
As Escrituras nunca registram uma hiperdulia para Deus, mas apenas a dulia, já os católicos querem prestar a Maria um culto ou serviço superior ao que é prestado ao próprio Deus, ou seja, uma hiperdulia!
E Deus, como vê?
Tanto o culto de Latria quanto o de dulia, devem ser dados somente a Deus e a mais ninguém, pois devemos prostrar-nos e servir somente a ele.
Será, que o adepto do catolicismo entende, ou faz diferença entre “latria”, “dulia” e “hiperdulia”?
Saberá o fiel católico, distinguir, o que é caso a caso? a despeito do erro doutrinário, estamos mostrando a prática.
Se nem a Bíblia Sagrada é objeto de muito uso entre a Comunidade Católica [exceções há], na hora em que prostra para rezar, saberá distinguir o que está fazendo?
Cabe o texto bíblico, diante do desconhecido para os inocentes, aprenderem e nós sabermos ajuda-los:
“Assim estas nações Temiam Ao Senhor, Mas Serviam Também As Suas Imagens Esculpidas; também seus filhos, e os filhos de seus filhos fazem até o dia de hoje como fizeram seus pais.” II Reis 17:41
II-A- Rememorando e Esclarecendo:
Portanto, é claro que servir – veja no corpo deste comentário - alguém em sentido religioso que não seja o próprio Deus, é idolatria, e foi essa a intenção do apóstolo Paulo, ao escrever aos Gálatas, quando censura a vida idólatra que outrora eles viviam.
Gl.4.8.“Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis (dulia) aos que por natureza não são deuses.
No original grego aparece a palavra “Dulia”, era este o tipo de culto que Paulo quer trazer à lembrança dos Gálatas, dizendo que eles não deveriam voltar a  prestar culto aos seus deuses antigos.
1 Ts.1.9. “porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos entre vós, e como vos convertestes dos ídolos a Deus, para servirdes (dulia) ao Deus vivo e verdadeiro”.
Assim se posicionou Calvino: “É claro, pois que com o termo dulia, ele condena essa superstição com a mesma força com que a condenaria com o termo latria” (Institutas livro I cap. 12).
Na realidade é uma representação do uso entre o paganismo, com vários deuses, que ordenavam seus deuses, com maior ou menor poder, pois eram em grande número.
Assim, se sentiam sem dívida com cada um deles, prestando culto diferenciados, a cada Deus. Leia-se Atos 17.
Assim, ainda hoje temos culto aos homens, no sentido literal de Culto sob as bênçãos de homens que morreram, embora possam e tiveram uma vida cheia de virtudes.
Pede-se uma ‘graça’ em nome de homens e mulheres beatificados, pelos homens.
E eu pergunto o que a Bíblia Sagrada, no ensina ao pedir algo a Deus?
E Sobre a Intercessão diante de Deus?
II-B- UMA DIFICULDADE TEOLÓGICA:
Intercessão
No cristianismo, Dulia (do grego δουλεια, "douleuo" que significa "honrar"), é um termo teológico que significa a honra o e culto de veneração devotados aos santos. A veneração especial devotada a Maria chama-se hiperdulia (‘υπερδουλεια). É praticado pelas Igrejas Católica, Ortodoxa e alguns grupos anglo-católicos da Igreja Anglicana.
Este culto aos Santos e à Nossa Senhora é feito através da liturgia, que é o culto oficial e obrigatório da Igreja Católica, e também, em maior intensidade, através da piedade popular, que é o culto católico privado.
Como já descevemos, neste texto, a Igreja Católica é famosa na devoção a seus santos e principalmente a Maria. A Igreja afirma a diferença de culto a Deus, aos santos e à Maria. Assim, adora somente a Deus uno e trino (Pai, Filho e Espírito Santo), prestando-lhe o culto de "latria", a Maria somente venerar com o culto de "hiperdulia" e aos santos o culto de veneração simples denominado de "dulia", fundado no dogma da comunhão dos santos. Este dogma ensina que os habitantes do Céu, através da sua oração, são os nossos intercessores junto de Deus, sendo este fato favorável ao género humano. Logo, eles são dignos da nossa veneração.
1Ti 2:5 - Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.
O Concílio de Trento afirmou que "São ímpios os que negam que se devam invocar os santos, que gozam já da eterna felicidade no céu. Os que afirmam que eles não oram pelos homens, os que declaram que este pedido por cada um de nós é idolatria, repugna a palavra de Deus e se opõe a honra de Jesus Cristo, o maior mediador entre Deus e os homens".
Note a colocação sofismatica: ‘Jesus Cristo, o maior mediador entre Deus e os homens’, permite aceitar a aceitação de culto a outro mediador ou medianeira.
Não podemos cultuar a outro mediador, ou invoca-lo em um culto verdadeiro a Deus, pois a literalidade, o Ensino Geral Bíblico, nos leva a compreensão de que buscar mediação entre Deus e nós os homens, só se enquadra em idolatria e pecado!
Hb.2.24. E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.
Rom 8:26 -27;34. E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.
 A Intercessão do Espírito Santo, que é Deus é realizada na sua atividade Consolatória e Ajudadora para o qual foi enviado pelo Pai, não podem ser confundidas, com a mediação salvífica e da posição do Bispo e Pastor de nossas Almas – Jesus Cristo!  
A esta Operação divina eu chamo de Dupla Intercessão.
III- A REALIZAÇÃO DE CULTO.
Tudo isto é relacionado com culto, no sentido cerimonial litúrgico, mas também na crença salvífica, na crença da verdadeira adoração devida somente a Deus! 
No Genuíno Culto Pentecostal, e sempre verdadeiro Culto, não precisamos ver a imagem simbólica de Cristo, mas temos a garantia D’Ele que estaria conosco todos os dias.
Lembro do corinho cantado pelo legendário Pastor Paulo Leivas Macalão – ‘não tem sino, não tem terço, nem tem vela, mas eu sei que Deus está neste Lugar...’Não precisamos de pedras de toque: copo com água;rosa ungida;suor de a ou de b;
Uma Conclusão É Certa:
O Culto no sentido religioso é inato ao homem.
A- CULTO.
SIGNIFICA SERVIÇO.
Culto é Serviço oferecido a uma divindade.
O Serviço como culto, traduzido do grego, significa serviço sacerdotal.
É preciso entender que esta definição, não traz em seu bojo, apenas o culto, ou o sacerdócio, cristão, judeu, ao moneteismo judaico, ou cristão, mas define todos os tipos de Cultos, pagãos, cristãos, ou animistas.
Serviço também pode ser tradução de LATREIA, encontrado no texto de Mateus 4.10, quando Jesus rebate a Satanás, dizendo:
"...Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele servirás. "
Neste texto, o servirás vem de LATREUSEIS, enquanto que o adorarás vem de PROSKUNESEIS, que é outra palavra grega com significado de culto.
B- Culto é Adoração! Adoração é culto! As duas palavras significam louvor! Sobre isso, Donald Hustad faz a seguinte declaração:
"Alguém disse que nós nos reunimos de manhã para dar uma hora ou duas a Deus, como penhor do fato de que tudo na nossa vida é dele. Esta é a parte humana, mas o culto de adoração é ainda mais: ele é um macrocosmo de toda a história da salvação, dos séculos de auto-revelação de Deus e do seu convite à nossa resposta afirmativa. " (Jubilate ... , página 74)
"A adoração transforma o adorador na imagem do Deus diante do qual ele se curva."
Pode ser o serviço de obediência a Deus em geral, ou pode se referir, como nas duas citações em Hebreus 9, aos atos específicos de louvor dirigidos a Deus. Assim, a palavra culto, a qual utilizamos em nossos dias, descreve o Serviço dado ao Senhor quando nós os cristãos o Adoramos.
Mas, é bom lembrar e ter sempre em mente, que a mesma palavra abrange qualquer ato de obediência que honra o nome de Deus.
Culto, também é um serviço prestado pelo homem, ao próprio homem, incluindo a si próprio.
B- Romanos 12:1.
Qual O Significado Desta Expressão?
Para entender o termo usado por Paulo, devemos compreender as duas palavras que ele empregou.
Culto traduz uma palavra grega (latreia) que aparece cinco vezes no Novo Testamento.
Na Almeida Revista e Atualizada 2ª Edição, é traduzida “culto” em João 16:2. Expulsar-vos-ão das sinagogas; ainda mais, vem a hora em que qualquer que vos matar julgará prestar um serviço a Deus.; Romanos 9:4. ...os quais são israelitas, de quem é a adoção, e a glória, e os pactos, e a promulgação da lei, e o culto, e as promessas;
Na Versão king James, em Inglês a palavra ‘service’ substitui a palavra ‘Culto’:
“Who are Israelites; to whom [pertaineth] the adoption, and the glory, and the covenants, and the giving of the law, and the service [of God], and the promises”;
e 12:1 e “serviço(s) sagrado(s)” em Hebreus 9:1 e 6. 1 ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. Ora, estando estas coisas assim preparadas, entram continuamente na primeira tenda os sacerdotes, celebrando os serviços sagrados;
A Cristologia do Genuíno Culto Pentecostal.
É identificada pela promessa do próprio Cristo e também pelo escritor da Epístola aos Hebreus, desenhando a Tipologia Vetotestamentária, para compreensão do serviço de Culto pentecostal, no sentido geral, e o é, pois estamos relendo a visão da Igreja Primitiva – Cheia dos Dons espirituais - 
Hb.9. 23-24. Era necessário, portanto, que as figuras das coisas que estão no céu fossem purificadas com tais sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes. Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;
IV- Ainda Em Definições:
Culto.
Homenagem que se presta à divindade; adoração; veneração. Dicionário Brasileiro Globo -
1. Homenagem de caráter religioso a seres sobrenaturais. 2. Adoração; veneração. Minidicionário Luft - 3. A religião em suas manifestações externas; rito.
Adoração.
Dicionário Brasileiro Globo - Culto a Deus; (fig.) amor profundo; veneração.
Minidicionário Luft - Ato de render culto a (divindade). 2. Amar ao extremo.
Essas definições nos induzem a concluir que, basicamente, culto, louvor e adoração significam a mesma coisa, pois suas definições se confundem. Entretanto alguns estudiosos consideram que existem algumas pequenas diferenças entre essas definições. Diante disso, podemos sintetizar dizendo que CULTO é a cerimônia, o conjunto de atos de LOUVOR, os quais são expressões de apreciação por algo ou alguém, fruto do nosso estado de ADORAÇÃO.
Proskunein - Nos textos originais das Sagradas Escrituras encontramos expressões particulares que foram traduzidas para o Português como CULTO, LOUVOR ou ADORAÇÃO. A imagem mais antiga que encontramos no Antigo Testamento, significando culto, é a de curvar-se, colocando o rosto em terra, diante do objeto ou pessoa que estejam sendo cultuados. A palavra hebraica SHACHAH (adorar) representa este ato e foi traduzida, na SEPTUAGINTA, como PROSKUNEIN.
"Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem." (Êxodo 20.3-5)
V- O Genuíno Culto Pentecostal e Ação do Espírito Santo.
Na exegese da 1 Carta do Apóstolo Paulo aos de Corinto, este capítulo 14 é um dos fragmentos dos diversos problemas, encontrados pelo Apostolo na Igreja.
Desta forma, Paulo vai adentrar em um outro problema comportamental, não mais de condições humanas, mas nas realizações da liturgia, assim como fizera no capítulo 11.
Ele responde a uma consulta do capítulo 12 e versículo 1º. Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
A partir deste momento Paulo inicia um discurso sobre o uso das manifestações do Espírito Santo, ou seja, os Dons, dentro da liturgia utilizada nas reuniões na Igreja de Corinto.
V-a- Disciplina na Adoração – No Culto.
Desde o momento em que Paulo, de forma doutrinal, os ensina a utilizar as manifestações do Espírito são de vida à da Igreja.
Os Dons nas reuniões, segundo ele aponta, estão despertando nos Coríntios; a verdadeira razão da reunião cúltica de adoração a Deus: 1 Co.12.7. ... porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum.
Paulo estava dizendo, que nas reuniões, no Culto todos somos úteis, cada um com seu Don, com o que tem para oferecer e não para aparecer, mas sim doar para o Senhor – Kurios – e desta forma contribuir no objetivo do Culto: Adoração a Jesus Cristo e ao Pai.
Ele Destaca Ainda:
1 Co.12.8-10. Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; a outro a operação de milagres; a outro a profecia; a outro o dom de discernir espíritos; a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas.
Tudo pode e deve estar no conceito do Culto a Deus, mas faca-se tudo com decência e ordem, pois o espírito do profeta está sujeito ao profeta. 1 Co 14.32. ...pois os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas;
É o Espírito Santo quem deve conduzir o Culto, com as mais diversas manifestações do Espírito, mas os que tem: ‘tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação.’ Devem faze-lo sabendo que tudo isto é para a Edificação do Corpo de Cristo.
Cada qual tem uma habilidade a ser unida ao outro, e ao outro e assim todos juntos, em união das habilidades dadas pelo senhor, vão realizar o verdadeiro Culto a Deus.
Cada qual deve considerar-se um ministro ou sacerdote, em Cristo para que o mais importante, cada qual contribuindo, homens e mulheres, ajudam no crescimento, Culto à Culto da Igreja.
Assim todos serão igualmente abençoados.
Uma das restrições do Apóstolo Paulo é pela aparente êxtase, que dominava o culto.
Ora! Êxtase este que não dignificava e não significava a operação do Espírito Santo no Culto.
Sem proibir, Paulo ensina a cultuar com Ordem. 1 Co.14.40. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.
V-b- Para Que?
Para que todos possam desfrutar do Culto, com racionalidade e espiritualidade.
É o culto racional de Romanos 12.1 – no qual estão presentes:
Tiago disse: “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra, e não somente ouvintes” (Tiago 1:22). Este é o nosso culto racional!
Coração;
Mente.
Alma;
São crentes inteligentes, ensinados e que tem a mente de Cristo.
VI- O Culto e o Mitte do Genuíno Culto Cristão Pentecostal:
Conhecendo através do Tipo do AT.
O Centro do Culto sacrificial veterotestamentário era a Adoração a Deus.
Porém o Mitte, se assim podemos depreender, mitte para mais centralidade, levando a palavra a um exercício extenuante da mesma, o Centro Interno do Culto era a Remissão, a figura e tipo da Redenção futura, através das ofertas, que levavam sobre si o peso dos pecados [também tipológica], ou do agradecimento pela vida do homem.
A Antropologia salvífica era uma questão central desde os tempos do Gênesis, a figura vicária para perdão dos pecados.
O Genuíno Culto pentecostal pode parecer uma tomada de direitos de outros, mas sob o foco da Igreja Primitiva esta é a realidade do Culto e o seu modelo: Genuinamente Pentecostal, sob a marca de Atos 2.1-4. Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo..
Pentecostes
Reunidos
Cheios do Espírito Santo.
Todo o Culto Pentecostal realiza-se no terreno da Unidade:
Cristo-Igreja
Cristo-Igreja-Espírito Santo.
Após ser unidos pelo batismo a Cristo, fazemos parte com a unidade a prpósito dos Dons – carismas – Charisma – Charismatha.
O Culto do Cristianismo pentecostal, tem por princípio o Espírito de Deus, que é um só e o mesmo Espírito, que produz a unidade da fé no Cristo Kurios.
Se dá na divisão e dação dos Dons, sejam pessoais, ministeriais, operativos, ou de ação.
Neste ambiente o Culto Pentecostal se alimenta da unidade do Mesmo Espírito, com o alvo, o olhar no Cristo Redivivo e Eterno.
Este é um realismo Místico divino do Genuíno Culto Pentecostal.
A Igreja como Organismo vivo, vivencia [hipérbole] como Comunidade Pentecostal, advindo da iniciação inaugural no Pentecostes prometido pelo Cristo Ressurreto e Ascendido aos Céus.
Segundo os estudiosos da Cristologia e da eclesiologia, a Igreja de todas as épocas independente das nações e raças deve seguir o exemplo palmilhado pela Igreja de Jerusalém, a Igreja dos Apóstolos do Ministério de Cristo, como o próprio Apóstolo Paulo [como um abortivo, segundo ele mesmo... 1Co.15.8.9. e por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo. Pois eu sou o menor dos apóstolos, que nem sou digno de ser chamado apóstolo]escreve em Gálatas a busca e confirmação do seu Ministério.
Deixo uma palavra para nós.
O verdadeiro e Genuíno Culto Pentecostal [ expressão que utilizo em outros parágrafos deste texto], não aponta para Corinto, mesmo sendo um paulinista, mas aponta para Jerusalém. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo...’
Em pesquisa podemos apreender, que a Ceia, ou o Culto ‘Dominus’ se realizava a cada domingo – O dia do Senhor.
Graça: latim: "dom, graça".
O acrescentar das Igrejas paulinas, se junta e é aprovado [Gl.2. 2 E subi devido a uma revelação, e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que eram de destaque, para que de algum modo não estivesse correndo ou não tivesse corrido em vão. 9 e quando conheceram a graça que me fora dada, Tiago, Cefas e João, que pareciam ser as colunas, deram a mim e a Barnabé as destras de comunhão, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;], por Jerusalém, com a efusão e calor, da Festa Ágape, com o uso dos charismas em sua plenitude.
Esta é a formatação primeva e essencial do Genuíno Culto Pentecostal.
VII- Cristo e a Comunhão Pentecostal.
As ‘Hauptbrieve’ paulinas tem o ‘Mitte’ Cristo.
Hauptbrieve’ - Romanos, 1 e 2 Coríntios e Gálatas. Estas quatro ficaram conhecidas como Hauptbrieve, um termo em alemão para "cartas principais".
Pleroma (Grego πλήρωμα) geralmente se refere à totalidade dos poderes divinos.
A palavra significa plenitude (do grego πληρόω, "Eu preencho"), comparável a πλήρης que significa "cheio" e é usada em contextos teológicos cristãos por Paulo de Tarso em Colossenses 2:9.
Na visão Neotestamentária alguns pensadores como o PHD Pastor Augustus Nicodemus colocam e apresentam em alguns artigos uma posição deste mitte, chamando-o de centro gravitacional neotestamentário, ou seja, onde se deposita o equilíbrio das Escrituras pleromáticas, sob o Kerigma do Cristo, algumas dissertações:
Assim, em sua cristologia, o centro gravitacional teria mudado da expectativa da vinda do Filho do homem para comunhão com o Kyrios pneumático.
Se o Espírito permite e realiza a nossa comunhão, o Genuíno Culto Pentecostal é regido por Ele, com a atuação dos crentes, com seus Dons.
Então, seguindo este pensamento, a comunhão com o Cristo ressurreto no Culto Pentecostal, bem como o a operação do Espírito Santo.
Então o que quero ressaltar para nosso entendimento do Genuíno Culto Pentecostal é o ordenamento dos Dons, do pentecostalismo paulino, na ação destes Dons dentro do nosso Culto.
Alongando o pensamento do Dr. Reitor Pr. Augustus Nicodemus podemos introduzir uma perspectiva neotestamentária no Culto Pentecostal:
A Escatologia do Culto, com o mover do Espírito Santo, no Genuíno Culto Pentecostal, com a ação dos Dons que nos anunciam e preparam para o grande dia do Senhor [AT], ou a Vinda do Kurios - ҚύριοζKurios - para buscar a sua Igreja.
“Na verdade, Paulo constantemente enfatiza que é no Espírito que essa comunhão com o Kyrios exaltado acontece e que no Espírito o Kyrios exaltado abençoa e ministra à sua Igreja, 2 Co 3.17; 1 Co 12.4-5; Ef 4.4-5. Mas isso nada subtrai do caráter escatológico, histórico-redentivo da pregação de Paulo, e muito menos significa que o centro da mesma é união com o Cristo presente no culto, conforme Boussett e outros argumentaram”. A.N.Lopes
Para Paulo, bem como para toda a Igreja primitiva, o Espírito Santo é o dom escatológico dos últimos tempos, a revelação da era grandiosa da salvação, de acordo com as profecias do AT. Ao mesmo tempo, ninguém mais que Paulo enfatiza que essa dispensação do Espírito é a dispensação interina, provisória, que antecipa a consumação que jaz adiante na ordem da história da salvação.
Assim, o Espírito nos traz as primícias (Rm 8.23), o penhor daquilo que Deus haverá ainda de nos dar (2 Co 5.5; Ef 1.14), no qual os crentes são selados para a redenção final (2 Co 1.22; Ef 1.13;4.30). É o Espírito que mantém viva neles a esperança e o anseio pela plena revelação dos filhos de Deus (Rm 8.16,23,26). Portanto, não há a menor base para pensarmos que o centro de gravidade da pregação de Paulo inclinou-se para a comunhão com o Senhor pneumático exaltado, havendo perdido toda esperança escatológica. O conceito do Espírito, em Paulo, é eminentemente escatológico.

A expectativa do regresso futuro do Senhor exaltado, por fim, é central na pregação de Paulo (seus diversos aspectos merecem um estudo a parte). É a consumação indispensável da totalidade de sua pregação e tem uma relação inseparável com o centro de seu kerygma. A revelação do mistério, o resumo e o padrão da pregação de Paulo não se completará até que Cristo se manifeste em glória.”
Já há preparação do Espírito Santo na comunhão da Igreja, agora, já neste tempo de Plenitude Cristológica acrescentando-lhe, a experiência e comunhão com as atividades celestiais, para o encontro, as quais os Céus aguardam.
VIII- Relacional - O Uso dos Dons e o Genuíno Culto Pentecostal:
A dação dos Dons a cada um de nós, nos impele como conhecedores destas habilidades da Graça de Deus, que devemos apreender, e fazer uso, como Paulo ensina em 1 Co.12;14, ou seja, a aplicação prática, destes Dons, o que só acontece no Culto Pentecostal.
Tiago disse: “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra [Doutrinados], e não somente ouvintes” (Tiago 1:22). Este é o nosso culto racional! - Dennis Allan
Outrora o sacrifício do Culto era conduzido ao local do Culto, mas no presente instante eclesial, após o sacrifício vicário de Cristo, o sacrifício trazido está interno e é apresentado com aquilo que cada um tem:
Tem Salmo;
Tem Doutrina;
Tem Revelação;
Tem Língua;
Tem Interpretação.
Hb. 9.8,9. ...dando o Espírito Santo a entender com isso, que o caminho do santuário não está descoberto, enquanto subsiste a primeira tenda, que é uma parábola para o tempo presente, conforme a qual se oferecem tanto dons como sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que presta o culto;
O Genuíno Culto Pentecostal deve ter a preocupação de todos, com:
Todos os participantes; 1 Co 14.19. ...quero falar cinco palavras com o meu entendimento, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua.
Com o irmão que não interpreta as línguas, que nós oramos;
Com os indoutos; 1 Co.14. 16. De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o amém sobre a tua ação de graças aquele que ocupa o lugar de indouto, visto que não sabe o que dizes?
Com os descrentes; 1 Co.14. 22. De modo que as línguas são um sinal, não para os crentes, mas para os incrédulos;
Para proveito de todos congregados e para não causar uma impressão de desordem, aqui colocada, como loucura; 1 Co.14.23. Se, pois, toda a igreja se reunir num mesmo lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou incrédulos, não dirão porventura que estais loucos?
Para conversão do incrédulo; 1 Co.14.24. Mas, se todos profetizarem, e algum incrédulo ou indouto entrar, por todos é convencido, por todos é julgado;
Paulo conclui que a presença de Deus será manifesta como verdadeira, como sói de fato acontecer, no VIII- 1- O Genuíno Culto Pentecostal sob a Direção do Espírito Santo.
A liturgia correta:
1 Co.14.25. ...os segredos do seu coração se tornam manifestos; e assim, prostrando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, declarando que Deus está verdadeiramente entre vós.
Este verso final é o verdadeiro propósito do Culto:
Todos sentirem a presença de Deus no meio da Igreja, afinal todos precisam ser consolados - 1 Co.14.31....para que todos aprendam e todos sejam consolados;
Seja o indouto;
O Incrédulo;
O Profeta;
O Interprete;
O Que Tem Salmo – Ou Seja, Cânticos;
O Que Prega;
O Que Revela;
O Que Ensina.
Afinal, o Culto é uma Solenidade.
Muitos como os coríntios esquecem deste detalhe fundamental: Solenização e Celebração à Deus.
Até mesmo na pregação em muitos cultos, se tem desprezado a solenização, pois a pregação é parte natural e essencial do Culto.
Alguns pregadores, menos éticos ou sem preparo usam palavras chulas em seus Sermões, palavras que não se encaixam nesta solenização e espiritualidade.
Alguns parecem estar divertindo uma platéia sob seu comando, em um show, tudo isto está fora da solenização e da ética do discurso da Igreja aos seus ouvintes.
É inimaginável a ação do discurso pentecostal de Pedro e Estevão e outros Apóstolos, sem a solenização de suas faças, na égide do espírito Santo.
Não estou, aqui, apontando contra o humor, ou riso, ou uma sisudez, confundida com santidade, afinal, somos alegres, mas no excesso cometido por muitos.
Estes aspectos do Culto Pentecostal tendem a perder, mesmo com a manifestação dos Dons, certo caráter solenizador do Culto, por mais Celebração do que Solenização, embora ambos necessitem caminhar juntos.
Ágape vinha de AGAPÁO, ” estar satisfeito com, ter cuidado por, saudar com afeição”; Origem da Palavra
Era o que ocorria nas festas do Ágape em Corinto.
Nos cultos sem regras, mas com efusão.
Assim, aprendemos desde o Antigo Testamento, com a orientação de Yaweh, dadas aos Patriarcas, ao Libertador Moisés, ao rei Davi, a Salomão aos grandes Profetas:
1 Co.14.33. ...porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos...
IX- O Verdadeiro e Genuíno Culto Pentecostal.
1- O Verdadeiro Adorador.
João 4. 22-24. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.
É necessário que nos coloquemos nesta posição de verdadeiros adoradores, sob a direção do Espírito Santo e que sob sua direção realizemos um Culto pentecostal autentico, com Salvação, Pregação, Hinos, Interpretação e profecias, dentro de uma Ordem, que é muito mais, ligada a própria ordem de nossas vidas, como nos portamos diante do Senhor e nas reuniões, onde Ele está presente e quer se dar a conhecer, a todos:
Crentes ou descrentes
Forte ou fracos
Tristes ou alegres
Para que o Culto Pentecostal legítimo e genuíno seja um momento de Edificação, Conhecimento e Salvação, além da ação do batismo com o Espírito Santo.
Fonte:
O Culto - Antonio Carlos Gonçalves Mataruna
Prof. Paulo Cristiano – CACP
Palestra virtual pela Editora Cléofas de Dr. Felipe Aquino da Canção Nova.
Dicionário Brasileiro Globo
Minidicionário Luft
PHD Pastor Augustus Nicodemus Lopes - UPMackenzie
João Calvino, As Institutas São Paulo, Casa Presbiteriana, 1985
Jubilate ... , página 74
Cristo na Teologia Paulina – L.Cerfaux
Pneumatologia –SETAD_SP
Apontamentos do autor
Bíblia Dake
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
Bíblia on line – Chamada – AFÃ and King James
Bíblia Plenitude
CACP
ICP

Um comentário:

  1. “A PEDRA MUITO GRANDE”

    Marcos 16.1-4,narra um fato que nos ensina como receber sempre a ajuda o socorro de Deus.

    ”E, PASSADO O SÁBADO, MARIA MADALENA, E MARIA, MÃE DE TIAGO, E SALOMÉ, COMPRARAM AROMAS PARA IREM UNGIR O CORPO DE JESUS.
    E, NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA, FORAM AO SEPULCRO, DE MANHÃ BEM CEDO, AO NASCER DO SOL.
    E DIZIAM UMAS ÀS OUTRAS:
    QUEM NOS REVOLVERÁ A PEDRA DA PORTA DO SEPULCRO?
    E, OLHANDO, VIRAM QUE JÁ A PEDRA ESTAVA REVOLVIDA;
    E ERA UMA PEDRA MUITO GRANDE.”

    CONCLUSÃO DA PALAVRA:
    O anjo só foi enviado e removeu “A PEDRA MUITO GRANDE” porque aquelas mulheres foram ao sepulcro mesmo sabendo que tinha uma “A PEDRA MUITO GRANDE” que elas não poderiam removê-la e nem tinha quem fizesse isto para elas e nem elas saíram a procura de quem a removessem para elas. Mesmo assim elas foram.Este é o segredo para receber a ajuda, o socorro de Deus:
    CONTINUAR CRENDO, OBEDECENDO MESMO PADECENDO, E NA SUA POUCA FORÇA.
    Não importa qual seja “A PEDRA MUITO GRANDE” que estiver na sua frente. Continue crendo e obedecendo ao Senhor Jesus e você verá “A PEDRA MUITO GRANDE” removida no tempo certo.
    Segundo a Palavra ( Jesus ), seja qual for “A PEDRA MUITO GRANDE” (tempestade, vento contrario, cova de leões, fornalha, calabouço, cativeiro, seja qual for a prova, tentação, a necessidade...) que estiver diante de ti, não tema,não se preocupe,nem mesmo se esforce para remove-la,nem procure quem possa remove-la para ti,apenas prossiga crendo e obedecendo ao Senhor Jesus apesar das suas fraquezas e limitações,pois mesmo você padecendo, Ele está contigo e já enviou o seu anjo que removerá a “A PEDRA MUITO GRANDE” no momento certo;”Se você continuar crendo,obedecendo na sua pouca força.”
    Siga em frente olhando para Jesus, ignorando “A PEDRA MUITO GRANDE” que na verdade “É MUITO PEQUENA” quase invisível para Ele. Esta “A PEDRA MUITO GRANDE” é tão pequena que nem mesmo Jesus quer remove-la, por isto ele manda seu anjo para fazer isto. Portanto mesmo padecendo você pode e deve servi-lo com alegria sempre louvando e agradecendo, pois você já sabe que esta nova “A PEDRA MUITO GRANDE” será também removida assim como foram removidas tantas outras que surgiram na tua vida.
    È a tua fé e obediencia ao Senhor Jesus que fará o seu anjo remover toda “A PEDRA MUITO GRANDE” .Se você não prosseguir crendo e obedecendo não tem como Ele remover “A PEDRA MUITO GRANDE” Como Ele mesmo já disse:
    -Aquele que perseverar até ao fim esse será (ABENÇOADO, RECOMPENSADO...) salvo.
    ( Mateus 10.22 ).
    È necessário que apareça pedras,como Ele também disse:
    -No mundo tereis aflições... mas não temas,eu venci o mundo...e tenho todo poder no céu e na terra e estou convosco todos os dias...
    ( João 16.33. Mateus 28.18-20 )

    ***
    SE TIVER ORKUT ME ADD...
    Abnaias Durães:
    http://www.orkut.com.br/Profile?uid=1806079012232052753&mt=5
    Nossa comunidade:
    (SOMENTE PARA QUEM ASSINA DURÃES)
    DURÃES (da Bahia):
    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=113836927
    ACESSE E SIGA MEU BLOG
    www.abnaiasduraes.blogspot.com
    se quizer me escrever,meu e-mail é:
    abnartes@bol.com.br
    meu fone é:
    Cel.(vivo) (74) 9966-3738
    Se quizer leia as mensagens da Palavra de Deus para a sua vida:
    http://www.orkut.com/Main#CommMsgs?cmm=43304657&tid=5593584163155441344

    ResponderExcluir